Verdadeiro destino dos animais é nebuloso. Ativistas e moradores questionam se uma empresa dedetizadora é qualificada para a ação.

O Brasil possui atualmente 30 milhões de animais em situação de abandono. Grande parte desses animais são gatos, seres de hábitos noturnos e altamente reprodutivos. Estatísticas apontam que apenas um casal de gatos pode gerar milhares de descendentes e poucos anos. Poucos deles terão a chance de encontrar um lar ou um abrigo seguro.

 

Em março deste ano o presidente Michel Temer sancionou uma lei federal que obriga a criação de políticas para o controle de natalidade de animais através da castração. No entanto, na contramão da conscientização e no respeito à vida, o Condomínio Aquaville, em Aquiraz, Ceará, tomou uma decisão retrógrada e infeliz que está sendo vítima de inúmeras críticas. A administração da empreendimento contratou a empresa Riva Saúde Ambiental, especializada no extermínio de insetos e roedores, para realizar o manejo e controle populacional de gatos que escolheram o condomínio como abrigo.

 

Segundo um comunicado enviado aos moradores do local, a empresa Riva realizará a captura dos animais e os entregarão para órgãos públicos. A medida não apenas despertou desconfiança em relação ao destino dos animais, como também levantou discussões sobre soluções éticas e eficazes para o controle populacional e abandono. “Gatos são territorialistas e se não tiverem alimento próprio irão se aproximar ainda mais das pessoas e das áreas comuns em busca de comida. Fora isso, devido ao descontrole populacional e ao abandono, sempre haverá um casal de gatos no entorno do condomínio que, após a retirada dos gatos que habitavam o local, irá recolonizar o espaço vazio”, afirma a ativista pelos direitos animais Aparecida Negreiros.

Um bom exemplo ao lado

Ao contrário da política intolerante e radical tomada pelo Condomínio Aquaville, bem ao lado, um outro empreendimento deu um verdadeiro exemplo de consciência e preocupação com os animais, que foram bem recebidos como gatos comunitários. O Aquaville Resort resolveu lidar com a super população de animais aplicando o famoso método CED (capturar, esterilizar e devolver). A longo prazo, é considerada uma das práticas mais bem sucedidas e viáveis no controle de natalidade e na redução do abandono.

A iniciativa do Aquaville Resort é o espelho de uma sociedade evoluída, um empreendimento preocupado não apenas com os seres humanos que habitam o local, mas também com os animais que escolheram o entorno como lar.

Por Eduardo Pedroso | ANDA

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *