MARCO PELOS ANIMAIS

COMUNICADO

Todos estão convidados. As informações todas estão dadas no evento criado para o ato, é só clicar no link:

https://www.facebook.com/events/1052498968175171/

É importante o pedido que vamos fazer.

O ato é absolutamente pacífico. O local pede silêncio, portanto além de pacífico será um ato silencioso. Estaremos na porta de um cemitério e a placa será afixada ao lado do velório. O velório funciona 24 horas por dia e haverão famílias no local que não têm relação com nossa causa. Vamos respeitá-las profundamente. Faremos um ato silencioso, tranquilo, cheio de paz e serenidade. Sem discursos. Apenas nossos sentimentos e reflexões sobre as condições dos animais de rua em nosso país deverão se fazer presentes. Nossa luta é para preservar a vida e qualidade da vida dos animais que moram no cemitério da Quarta Parada. Nosso silêncio será para respeitar pessoas e para lembrar os animais brutalmente mortos. E também para não alterar a rotina dos gatos que vivem dentro do cemitério.

Obrigado,

Equipe Bicho Brother

bichobrother cemiterio 4 parada

 

CEMITÉRIO DE SP É MARCADO POR CHACINA DE GATOS

Diário de S. Paulo, 10/06/2016

Em dois meses, 20 felinos foram encontrados mortos com cortes na barriga; metade deles eram pretos

Por: Tatiana Cavalcanti

tatiana.cavalcanti@diariosp.com.br

Nico Nemer/Diário SP

A falta de segurança no Cemitério da Quarta Parada, na Zona Leste, na Água Rasa, na Zona Leste de São Paulo, é tão notória que nos últimos dois meses houve uma chacina de gatos ali. Somente entre abril e maio deste ano, 20 felinos acabaram encontrados mortos, sendo que metade deles era da cor preta.

A denúncia, que chegou ao Ministério Público, foi feita por Eduardo Pedroso, um dos gestores da ONG Bicho Brother, que cuida de animais. De acordo com o ativista, ataques a esses bichanos são recorrentes, mas nos últimos dois meses houve aumento drástico. No mesmo período, ano passado, foram registrados dois casos pela organização.

Divulgação

Os gatos sofreram cortes por lâmina e ficaram com as vísceras expostas. Imagina a dor desse bichano. É um crime bárbaro e em série contra esses animais indefesos.”

O fato de os gatos pretos terem o abdômen aberto e serem colocados nas alamedas do cemitério com os órgãos internos à mostra pode indicar algum tipo de ritual, de acordo com Pedroso. “Mas teve gato também morto a tiro. É preciso investigar”, afirmou.

Segundo denúncia no site da ONG, existe um ritual de magia que usa osso de gato preto considerado, entre os adeptos dessa seita, como poderoso protetor. É chamada de “hoodoo” ou magia do osso do gato preto.

 

Gato morto encontrado dentro do cemitério / Arquivo/ONG Bicho Brother

Mas a grande maioria dos psicopatas também são ritualistas e os crimes podem ser de autoria de algum ‘serial killer’ que tem acesso ao cemitério à noite”, disse Pedroso, que teme que o número de vítimas felinas seja bem maior, já que gatos são comuns no local.

Ele explicou que também foram achados os corpos de gatos amarelos e de outras cores, sendo que vários já tinham sido castrados e eram tratados por voluntários locais. “Os animais são menosprezados. A dor deles é desconsiderada. Só que eles têm sentimentos e sofrem por serem indefesos”.

A morte de animais não é novidade. “Há anos sabemos de cães e gatos mortos no cemitério. Triste. Essa crueldade é preocupante”, disse o motorista Valdemir Araújo, 42. Entre as alamedas chama atenção potes com ração e água para os gatos, colocados dentro dos túmulos destruídos, para onde entram e saem gatos a todo momento, passando entre os mortos que têm seus ossos expostos.

http://www.diariosp.com.br/noticia/detalhe/92950/cemiterio-de-sp-e-marcado-por-chacina-de-gatos

 

BICHO BROTHER FALA À RÁDIO CBN SOBRE MASSACRE DE GATOS

DOMINGO, 05/06/2016, 14:39

Mortandade de gatos chama a atenção de quem frequenta o Cemitério da Quarta Parada, em SP

Ao menos 20 felinos, principalmente na cor preta, foram encontrados com o abdômen cortado entre os túmulos e esculturas. A ONG ‘Bicho Brother’, que faz a castração desses animais, reclama que a falta de segurança do cemitério tem provocado à violência.

PARA OUVIR A MATÉRIA CLIQUE NO LINK E DEPOIS NO CÍRCULO VERMELHO COM TRIÂNGULO.

http://cbn.globoradio.globo.com/sao-paulo/2016/06/05/MORTANDADE-DE-GATOS-CHAMA-A-ATENCAO-DE-QUEM-FREQUENTA-O-CEMITERIO-DA-QUARTA-PARADA-EM.htm?utm_source=facebook

Gatos são encontrados mortos em cemitério de SP (Crédito: Eduardo Pedroso/ONG Bicho Brother)

DEZENAS DE GATOS MORTOS NO CEMITÉRIO DA QUARTA PARADA, EM SP

Por Fátima ChuEcco para o Olhar Animal

SP sp gatos 4parada 01

Nos últimos dois meses vários gatos têm sido mortos de forma brutal, inclusive com as vísceras reviradas e expostas, no Cemitério da Quarta Parada, em SP. Mais um foi encontrado hoje, dia 3 de junho. Dez gatos mortos eram completamente pretos, mas também foram achados os corpos de gatos amarelos e de outras cores, sendo que vários já tinham sido castrados e eram tratados por voluntários locais.

O fato dos gatos pretos terem tido o abdômen aberto com objeto cortante e serem colocados nas alamedas do cemitério com os órgãos internos à mostra, pode indicar algum tipo de ritual. Mas teve gato também morto a tiro. Existe uma magia de origem africana que se utiliza de um osso de gato preto considerado, entre os adeptos dessa seita, como poderoso protetor (para saber mais procure na Internet por Hoodoo ou magia do osso do gato preto). Mas a grande maioria dos psicopatas também são ritualistas e os crimes podem ser de autoria de algum serial killer que tem acesso ao cemitério no período noturno, pois, durante o dia seria difícil alguém matar um animal sem ser notado por funcionários e transeuntes.

Eduardo Pedroso, da ONG Bicho Brother e responsável por grande parte das castrações dos gatos do Quarta Parada, está completamente desolado com a situação: “Temos um trabalho intenso nesse cemitério procurando ajudar a colônia a se estabelecer no local de forma saudável e sem procriar. É muito doloroso saber que tem gente com pleno acesso ao cemitério para praticar tamanha maldade. Alguns desses gatos eram mansos, confiavam nas pessoas e foram brutalmente dilacerados”.

Pedroso aponta os fatores que facilitam os crimes: “Há portões quebrados e com buracos por onde entram pessoas à noite para roubar peças de bronze dos túmulos, se drogar, dormir e matar os animais. Se os portões forem consertados e a Guarda Civil Municipal fizer rondas no cemitério esse problema pode ser sanado. A implantação de câmeras também pode inibir que os criminosos continuem agindo. Em vários cemitérios as câmeras e a ronda policial já resolvem muitos problemas semelhantes”.

SP sp gatos 4parada 02

Os gatos da Quarta Parada recebem alimentação e cuidados de moradores locais. Há pessoas que cuidam deles, com carinho, há décadas. Isso significa que são gatos “comunitários”, protegidos por lei. Mas, ainda que não fossem, continuaria sendo crime a captura e matança deles. Pelo aspecto dos gatos pretos encontrados, a morte deles pode ter sido lenta e dolorosa por hemorragia. Um crime bárbaro e em série contra animais completamente indefesos.

Quem souber de alguma coisa a respeito ou tiver uma pista do ou “dos” assassinos, deve entrar em contato com Eduardo Pedroso pelo site www.bichobrother.org.br E deve também comunicar imediatamente a polícia, pois, quem está cometendo essa atrocidade, além de estar praticando crime contra os animais previsto em lei, também pode representar um perigo as pessoas – lembrando que todo psicopata inicia a carreira matando pequenos animais antes de migrar para vítimas humanas. E compartilhe essa matéria para que mais pessoas fiquem atentas e seja possível parar com essa crueldade.


Fátima Chuecco é jornalista ambientalista e ativista da causa animal. É autora dos livros “MI-AU BOOK – Um livro pet-solidário” e “MI-AU-BOOK & Cia”, além de fazer parte de três coletâneas todas focadas em animais. Tem passagens pelo SBT Repórter, Diário de SP, Correio Popular de Campinas, Consulado da Austrália, Revista Meu Pet e Instituto Supereco/Projeto Tecendo as Águas.

EMANUELLE ESTÁ SE DESPEDINDO

157

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Emanuelle em breve vai se despedir de sua vida sofrida. Parou de comer e o diagnostico não é nada bom, ela tem PIF. A Peritonite Infecciosa Felina acontece quando o organismo do animal reage de maneira inadequada ao Coronavírus, vírus presente na esmagadora maioria dos gatos de rua.

Essa resposta inadequada leva a uma mutação genética que gera um quadro avassalador para o gato, falta de apetite, acúmulo de líquido na barriga e nos pulmões e falência gradativa de órgãos. É uma doença letal, irreversível e dolorosa.

Dentre os motivos que podem desencadear o processo está o estresse.

Muitas vezes gatos de rua não domesticáveis são abruptamente capturados e confinados. Isso gera angústia, tristeza e depressão, que tornam o sistema imunológico do gato vulnerável. Esse quadro força a resposta errada do organismo ao vírus que está em latência. PIF. Morte certa.

Emanuelle é isso. Chegou até nós por conta de uma denúncia de que uma dedetizadora foi contratada pelo Carrefour para “cuidar” dos gatos que ficavam em suas dependências. Durante as investigações que movemos em conjunto com o Ministério Público chegamos a um lugar de desova da dedetizadora.

No local de desova fomos apresentados a Emanuelle. Ela estava em um cubículo e com um quadro infeccioso grave por conta de uma castração malfeita. Ao tentarem retirar os pontos ela “destruiu o consultório do veterinário”, assim nos foi dito.

Fizemos a contenção técnica e levamos para uma de nossas clínicas conveniadas. Sedamos e iniciamos tratamento com antibióticos. Emanuelle teve um período de relativa saúde conosco até parar de comer na semana passada.

Nos próximos dias ela se vai. Teve sua vida abreviada e seu fim será muito sofrido.

A dedetizadora continua operante e obteve da Justiça uma liminar que nos impede de falarmos especificamente sobre sua atuação no caso. Está protegida por um dispositivo legal. 

O Carrefour, pressionado pela opinião pública no final de 2015, nos chamou para reuniões e solicitou um projeto para “nunca mais cometer esse erro”. O projeto foi entregue logo após o Carnaval desse ano e nenhum parecer havia sido dado pela rede de supermercados até o dia 04 de maio. Nessa data entramos em contato e a Dra. Júlia Cristina Carlini, veterinária da empresa, nos informou que estavam avaliando melhores preços no mercado para o trabalho de controle ético dos gatos que habitam seus páteos. Saíram pela tangente.

O Ministério Público investiga lentamente.

A ONG arca com o ônus financeiro do tratamento da gata e seus membros estão com os corações dilacerados por vê-la triste e definhando.

Emanuelle, essa levou a pior. Está morrendo.

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/controle-etico-de-gatos

 

GATOS DE RUA, CED OU MUTIRÃO?

CED 09052016

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(foto de gato capturado em 09/05/2016, castrado e devolvido)

Mutirões de castração fazem parte da cultura da proteção animal há muito tempo.

Entretanto o que vemos, apesar dos muitos mutirões espalhados pela cidade, é o aumento expressivo do número de gatos de rua.

Por quê?

Nosso agente de CED, Eduardo Pedroso, explica nesse vídeo de forma clara e didática.

https://www.youtube.com/watch?v=IR53ltuY8eI

Nos ajude a praticar e divulgar CED contribuindo com nossa vakinha permanente:

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/controle-etico-de-gatos 

VAKINHA PERMANENTE

lili

Duas ou mais vezes por semana nos dirigimos a um local público da cidade para praticar CED. Você não sabe o que é CED? Aqui tem um passo a passo para você entender. Todos podem praticar seguindo as regras e orientações de pessoas e grupos que já praticam.

É importante e vital que façamos CED ou apoiemos grupos que fazem.

Muitas e muitas vezes afirmamos o óbvio: quanto menor a população de gatos de rua, menos incidentes envolvendo gatos na cidade. Controle ético através de CED é diminuição de sofrimento. Sem dúvida.

O fator que mais dificulta a atuação de um grupo de CED é o financeiro. Despesas veterinárias, castrações, vacinas, equipamentos de captura, rações, combustível e transporte fazem parte do dia a dia de quem tenta controlar a população de gatos de rua.

Muitas vezes um grupo precisa contratar um capturador, o que é mais uma despesa. Felizmente no nosso caso temos nosso próprio capturador.

Outras despesas decorrem do resgate e abrigo de gatos em situação vulnerável. Os que não podem voltar para o local geram custos altos muitas vezes. Filhotes sem mães e idosos são um exemplo.

Fato é que para controlar a população de gatos de rua é preciso de recursos.

Por isso tornamos a vakinha CONTROLE ÉTICO DE GATOS permanente.

De agora em diante temos uma porta aberta para você nos ajudar em nossas ações.

Dignidade. É isso que tentamos proporcionar para um grupo marginalizado e perseguido. Foi Albert Schweitzer, médico e filósofo alemão, que morreu em 1965 na África salvando vidas humanas, que disse: “Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da Criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar seu semelhante.” 

Aqui o link da Vakinha permanente:

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/controle-etico-de-gatos

 

 

CONTROLE ÉTICO DE GATOS

 

572

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O cemitério onde tentamos controlar a população de gatos não é um lugar mágico. Tampouco reina a paz nesse local silencioso. É um lugar difícil de trabalhar. Isso não importa. O que importa é que precisamos estar nele dois dias por semana lutando contra a fúria reprodutiva dos gatos. Toda semana. Em 2016 foram 37 gatos que passaram por nossas mãos por conta de nossa atividade de CED (captura, esterilização e devolução). Muitos desses eram filhotes vulneráveis e foram abrigados. Alguns estão adotados e felizes.

A razão de estarmos nesse local é brigar pela dignidade da população de gatos que ocupa espaços públicos. Gatos de rua. E para tanto precisamos de recursos.

Isso mesmo, recursos. Pois os nossos se esgotaram. O pequeno fundo destinado ao cemitério zerou em 11/04/2016. Não só zerou como ficou negativo.

 

Vejam o problema.

Em 04/04/2016 tínhamos R$ 1.964,10 (hum mil novecentos e sessenta e quatro reais e dez centavos). Nesse dia capturamos e castramos quatro gatos e abrigamos um filhote agredido. Nosso saldo passou a R$ 1.084,00. Não contabilizadas as despesas do filhote agredido, nomeada Safira, e que continua internada na clínica Cãomarada sob os cuidados da Dra. Mayra. Safira, diagnosticada com uma hérnia intestinal, aguarda condições físicas para uma cirurgia.

Em 11/04/2016 capturamos e castramos mais quatro gatos. Um desses precisou de uma enucleação, pois há tempos observávamos o choro de dor do gato amarelo lesionado na córnea sem poder fazer nada, a não ser continuar tentando capturá-lo. Capturamos e o Dr. Walter Figueira, da clínica Bichos e Vets, fez o procedimento cirúrgico. Chorão passa bem e será adotado pela Dra. Luciana Deschamps.

Ainda em 11/04/2016 abrigamos três filhotes vulneráveis. Destinamos dois deles para uma ONG maior que pode dar mais suporte aos gatinhos. Em breve serão disponibilizados para adoção segura e responsável como manda a rotina da ONG. O terceiro filhote, Frank, foi internado na clínica Cãomarada. Hoje, 12/04/2016, saberemos o que ele tem. Ao resgatarmos o Frank de um túmulo, parecia com problemas de pele.

Depois disso tudo nosso saldo passou a – R$ 272,90 (duzentos e setenta e dois reais e noventa centavos negativos). Quem desejar uma prestação de contas mais apurada é só pedir por e-mail que enviamos nossa planilha de controle.

Fato é que não temos mais recursos!

Por isso a Vakinha CONTROLE ÉTICO DE GATOS foi colocada no ar. Contribui para a campanha quem acha que ONG praticando CED em local público é importante. Doa quem gosta de gato de rua. Ajuda quem quer evitar sofrimento. Colabora quem confia em nosso trabalho e sabe que praticamos CED com amor e seriedade.

 

Duas possibilidades: 

Colaborar com a Vakinha.com! O link está logo abaixo.

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/controle-etico-de-gatos

 

Depositar na conta da ONG

Associação Bicho Brother

Caixa Econômica Federal

Agência 4007

Tipo de conta 003

Conta corrente 00001761-6

CNPJ 21.071.638/0001-93

Obrigado,

Equipe Bicho Brother

 

 

 

LUNA DOLORIDA

791 792

 

Hoje a Dra. Mayra explicou: “Luna ainda sente muita dor. Será uma recuperação lenta.” Saímos da clínica Cãomarada e no caminho de volta a conversa foi em torno de tentar entender o que leva alguém a entrar em uma casa cheia de gatos e tocar fogo. Difícil saber. Conosco estão duas gatas.

Luna e Faísca.

Ambas foram resgatadas por vizinhos da casa queimada e na noite de quinta-feira (11/03/2016), 24 horas após o incêndio, ainda aguardavam socorro deitadas na área de serviço de uma residência no bairro de Vila Carrão, Zona Leste de São Paulo.

Na clínica foi diagnosticado que Luna estava acometida de piometra avançada. Foi submetida a cirurgia ontem (14/03/2016). Supomos que estivesse debilitada antes da tragédia. Queimou-se muito. Não há previsão para sua recuperação completa.

Já Faísca encontra-se muito bem. Amanhã, quarta-feira (16/03/2016), será castrada e na quinta estará de alta. Ela precisa muito de um lar e alguém que possa terminar o tratamento das patinhas queimadas.

Para nos ajudar nessa ação:

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajuda-para-duas-gatas-do-incendio-da-vila-carrao

Faísca

http://www.anda.jor.br/11/03/2016/casa-onde-viviam-dezenas-de-gatos-e-incendiada-em-sao-paulo